SEGUIDORES

sábado, 16 de fevereiro de 2013

ALLAN KARDEC RACISTA ?!



Por Eugenio Lara
A questão do racismo no pensamento de Allan Kardec é bastante controversa. Há quem o considere racista por suas declarações acerca da raça negra. Outros preferem ignorar, dão de ombros e fingem que nada foi dito: tergiversam. “Nem tanto ao mar, nem tanto à terra”, diz o dito popular. A consideração do contexto histórico em que Kardec fez tais declarações é fundamental para entendermos seu pensamento, sem cairmos em posições extremadas.

No século 19, a rigor, toda a Europa era “racista”, por se autoconsiderar como modelo, como padrão estético e cultural. Este fato, somado ao quase completo desconhecimento da realidade cultural e social do continente africano, fazia de qualquer europeu de classe média um sujeito preconceituoso em relação a outras culturas e etnias, especialmente a africana. Ainda mais os franceses, que são xenófobos históricos e bastante chauvinistas. Kardec não seria exceção, tanto quanto os médiuns que colaboraram com ele na estruturação do Espiritismo.
Um dos primeiros fatos a serem considerados é a filiação de Allan Kardec à Frenologia (ou Craniologia), que na época obteve certa proeminência. Considerada hoje como pseudociência, foi fundada pelo médico alemão Franz Joseph Gall (1758-1828). Segundo essa pretensa teoria científica, as formas do crânio, sua morfologia, teriam relação com o caráter, com a moralidade e até com a espiritualidade. O grande criminalista e espírita italiano César Lombroso também era partidário dessa teoria. Kardec foi membro e secretário por vários anos da Sociedade Frenológica de Paris.
A adesão a essa pseudociência levou Kardec a pensar sobre o aspecto físico do negro, na suposta expressão de sua inferioridade intelecto-moral pela morfologia, o seu biótipo, em comparação com a raça caucasiana, como vemos nessa afirmação categórica: “O negro pode ser belo para o negro, como um gato é belo para um gato; mas, não é belo em sentido absoluto, porque seus traços grosseiros, seus lábios espessos acusam a materialidade dos instintos; podem exprimir as paixões violentas, mas não podem prestar-se a evidenciar os delicados matizes do sentimento, nem as modulações de um espírito fino.”
Hoje polêmica, esta afirmação de Kardec em Obras Póstumas (Teoria da Beleza) reforça sua ideia de que a raça branca seria a mais bela e evoluída: “podemos, sem fatuidade, creio, dizer-nos mais belos do que os negros e os hotentotes. Mas, também pode ser que, para as gerações futuras, melhoradas, sejamos o que são os hotentotes com relação a nós. E quem sabe se, quando encontrarem os nossos fósseis, elas não os tomarão pelos de alguma espécie de animais”.

É fundamental considerar também o fato de que o século 19 foi marcado por uma visão desenvolvimentista, “evolucionista”, de que haveria um padrão de progresso civilizatório a ser alcançado pelos seres humanos, pelas sociedades. De tal modo que, sob essa visão eurocentrista, marcada pelo positivismo, muitos povos e grupos sociais eram vistos como “primitivos”, “atrasados”, por não possuírem o mesmo progresso tecnológico e cultural das sociedades ditas “civilizadas”. É essa a concepção de mundo que possuía Allan Kardec, presente tanto em seu modo de pensar como no corpo doutrinário do Espiritismo.
No entanto, há um diferencial que precisa ser considerado. O critério de Kardec não é somente o tecnológico, cultural. O critério dele é profundamente ético. Segundo o Espiritismo, uma nação somente poderá se considerar civilizada se praticar a lei de amor e caridade, se houver alteridade, o respeito ao próximo, liberdade, fraternidade e igualdade entre todos os seus membros.
A libertação feminina é a “pedra de toque” dessa questão. Uma sociedade que trata as mulheres com violência, prepotência, desprezo e discriminação não tem o direito de se considerar civilizada. O Espiritismo sempre foi contra qualquer tipo de escravidão. Foi pioneiro em relação à defesa dos direitos das mulheres, num século em que a mulher ainda era muito mais discriminada e desrespeitada do que hoje. Denizard Rivail/Amélie Boudet foram exemplo de casal fora das regras de sua época. Gabi era quase dez anos mais velha do que Rivail, um fato insólito e pouco desejável. Os dois não tiveram filhos, outra estranheza. Mesmo oriunda de família rica, Gabi sempre trabalhou e, ao invés de se dedicar às futilidades próprias das senhoritas e matronas da elite francesa, preferiu manter-se ao lado do marido, como parceira, colaboradora, dando-lhe apoio logístico, afetivo e doutrinário em sua empreitada. E prosseguiu, após a desencarnação de Rivail, o trabalho por ele iniciado.
Além da questão da mulher, acrescentaríamos ainda o tratamento dado aos idosos, às crianças, aos animais, à natureza, como fatores fundamentais para a identificação do provável progresso civilizatório de uma nação.
Isto posto, a afirmação de que Allan Kardec teria sido racista é equivocada. Sem saber, ele era preconceituoso em relação ao negro, aos índios, aborígenes etc. assim como todo e qualquer europeu de seu tempo também o era. Expressou a visão de sua época, marcada pelo preconceito em relação à diversidade cultural, étnica. Isto não significa que ele discriminasse o negro, que o visse como um objeto, um animal de carga. A escravidão, seja ela qual for, é condenada pelo Espiritismo. Já o era pelos iluministas. Essa herança, Kardec também assimilou. Segundo o Espiritismo, nenhum ser humano deve ser tratado como objeto.
Além disso, a ideia de que Kardec seria racista é, também, incompatível com a proposta espírita em relação ao progresso da civilização:

799. De que maneira o Espiritismo pode contribuir para o progresso?

– Destruindo o materialismo, que é uma das chagas da sociedade, ele faz os homens compreenderem onde está o seu verdadeiro interesse. A vida futura, não estando mais velada pela dúvida, o homem compreenderá melhor que pode assegurar o seu futuro através do presente. Destruindo os preconceitos de seita, de casta e de cor ele ensina aos homens a grande solidariedade que os deve unir como irmãos. (O Livro dos Espíritos - trad. Herculano Pires, grifo meu).
As afirmações de Allan Kardec sobre o negro, a correlação da teoria espírita da evolução com a Frenologia, demonstram o seu evidente preconceito, mas não o guindam à condição de racista, tipo um Hitler, um neonazista ou algum membro radical da Ku Klux Klan. Preconceituoso sim, racista não!
Fonte: www.viasantos.com/pense.

 http://umolharespirita1.blogspot.com.br/2013/02/allan-kardec-racista.html


Eurípedes Barsanulfo


Nascido em 1º de maio de 1880, na pequena cidade de Sacramento, Estado de Minas Gerais, e desencarnado na mesmo cidade, aos 38 anos de idade, em 1o. de novembro de 1918.
  • Logo cedo manifestou- se nele profunda inteligência e senso de responsabilidade, acervo conquistado naturalmente nas experiências de vidas pretéritas.
    Era ainda bem moço, porém muito estudioso e com tendências para o ensino, por isso foi incumbido pelo seu mestre- escola de ensinar aos próprios companheiros de aula. Respeitável representante político de sua comunidade, tornou- se secretário da Irmandade de São Vicente de Paula, tendo participado ativamente da fundação do jornal "Gazeta de Sacramento" e do "Liceu Sacramentano". Logo viu- se guindado à posição natural de líder, por sua segura orientação quanto aos verdadeiros valores da vida.
    Através de informações prestadas por um dos seus tios, tomou conhecimento da existência dos fenômenos espíritas e das obras da Codificação Kardequiana. Diante dos fatos voltou totalmente suas atividades para a nova Doutrina, pesquisando por todos os meios e maneiras, até desfazer totalmente suas dúvidas.
    Despertado e convicto, converteu- se sem delongas e sem esmorecimentos, identificando-se plenamente com os novos ideais, numa atitude sincera e própria de sua personalidade, procurou o vigário da Igreja matriz onde prestava sua colaboração, colocando à disposição do mesmo o cargo de secretário da Irmandade.
    Repercutiu estrondosamente tal acontecimento entre os habitantes da cidade e entre membros de sua própria família. Em poucos dias começou a sofrer as consequências de sua atitude incompreendida.
    Persistiu lecionando e entre as matérias incluiu o ensino do Espiritismo, provocando reação em muitas pessoas da cidade, sendo procurado pelos pais dos alunos, que chegaram a oferecer- lhe dinheiro para que voltasse atrás quanto à nova matéria e, ante sua recusa, os alunos foram retirados um a um.
    Sob pressões de toda ordem e impiedosas perseguições, Eurípedes sofreu forte traumatismo, retirando- se para tratamento e recuperação em uma cidade vizinha, época em que nele desabrocharam várias faculdades mediúnicas, em especial a de cura, despertando- o para a vida missionária. Um dos primeiros casos de cura ocorreu justamente com sua própria mãe que, restabelecida, se tornou valiosa assessora em seus trabalhos.
    A produção de vários fenômenos fez com que fossem atraídas para Sacramento centenas de pessoas de outras paragens, abrigando- se nos hotéis e pensões, e até mesmo em casas de famílias, pois a todos Barsanulfo atendia e ninguém saía sem algum proveito, no mínimo o lenitivo da fé e a esperança renovada e, quando merecido, o benefício da cura, através de bondosos Benfeitores Espirituais.
    Auxiliava a todos, sem distinção de classe, credo ou cor e, onde se fizesse necessária a sua presença, lá estava ele, houvesse ou não condições materiais.
    Jamais esmorecia e, humildemente, seguia seu caminho cheio de percalços, porém animado do mais vivo idealismo. Logo sentiu a necessidade de divulgar o Espiritismo, aumentando o número dos seus seguidores. Para isso fundou o "Grupo Espírita Esperança e Caridade", no ano de 1905, tarefa na qual foi apoiado pelos seus irmãos e alguns amigos, passando a desenvolver trabalhos interessantes, tanto no campo doutrinário, como nas atividades de assistência social.
    Certa ocasião caiu em transe em meio dos alunos, no decorrer de uma aula. Voltando a si, descreveu a reunião havida em Versailles, França, logo após a I Guerra Mundial, dando os nomes dos participantes e a hora exata da reunião quando foi assinado o célebre tratado.
    Em 1o. de abril de 1907, fundou o Colégio Allan Kardec, que se tornou verdadeiro marco no campo do ensino. Esse instituto de ensino passou a ser conhecido em todo o Brasil, tendo funcionado ininterruptamente desde a sua inauguração, com a média de 100 a 200 alunos, até o dia 18 de outubro, quando foi obrigado a cerrar suas portas por algum tempo, devido à grande epidemia de gripe espanhola que assolou nosso país.
    Seu trabalho ficou tão conhecido que, ao abrirem- se as inscrições para matrículas, as mesmas se encerravam no mesmo dia, tal a procura de alunos, obrigando um colégio da mesma região, dirigido por freiras da Ordem de S. Francisco, a encerrar suas atividades por falta de frequentadores.
    Liderado a pulso forte, com diretriz segura, robustecia- se o movimento espírita na região e esse fato incomodava sobremaneira o clero católico, passando este, inicialmente de forma velada e logo após, declaradamente, a desenvolver uma campanha difamatória envolvendo o digno missionário e a doutrina de libertação, que foi galhardamente defendida por Eurípedes, através das colunas do jornal "Alavanca", discorrendo principalmente sobre o tema: "Deus não é Jesus e Jesus não é Deus", com argumentação abalizada e incontestável, determinando fragorosa derrota dos seus opositores que, diante de um gigante que não conhecia esmorecimento na luta, mandaram vir de Campinas, Estado de S. Paulo, o reverendo Feliciano Yague, famoso por suas pregações e conhecimentos, convencidos de que com suas argumentações e convicções infringiriam o golpe derradeiro no Espiritismo.
    Foi assim que o referido padre desafiou Eurípedes para uma polêmica em praça pública, aceita e combinada em termos que foi respeitada pelo conhecido apóstolo do bem.
    No dia marcado o padre iniciou suas observações, insultando o Espiritismo e os espíritas, "doutrina do demônio e seus adeptos, loucos passíveis das penas eternas", numa demonstração de falso zelo religioso, dando assim testemunho público do ódio, mostrando sua alma repleta de intolerância e de sectarismo.
    A multidão que se mantinha respeitosa e confiante na réplica do defensor do Espiritismo antevia a derrota dos ofensores, pela própria fragilidade dos seus argumentos vazios e inconsistentes.
    O missionário sublime aguardou serenamente sua oportunidade, iniciando sua parte com uma prece sincera, humilde e bela, implorando paz e tranquilidade para uns e luz para outros, tornando o ambiente propício para inspiração e assistência do plano maior e em seguida iniciou a defesa dos princípios nos quais se alicerçavam seus ensinamentos.
    Com delicadeza, com lógica, dando vazão à sua inteligência, descortinou os desvirtuamentos doutrinários apregoados pelo Reverendo, reduzindo- o à insignificância dos seus parcos conhecimentos, corroborado pela manifestação alegre e ruidosa da multidão que desde o princípio confiou naquele que facilmente demonstrava a lógica dos ensinos apregoados pelo Espiritismo.
    Ao terminar a famosa polêmica e reconhecendo o estado de alma do Reverendo, Eurípedes aproximou- se dele e abraçou- o fraterna e sinceramente, como sinceros eram seus pensamentos e suas atitudes.
    Barsanulfo seguiu com dedicação as máximas de Jesus Cristo até o último instante de sua vida terrena, por ocasião da pavorosa epidemia de gripe que assolou o mundo em 1918, ceifando vidas, espalhando lágrimas e aflição, redobrando o trabalho do grande missionário, que a previra muito antes de invadir o continente americano, sempre falando na gravidade da situação que ela acarretaria.
    Manifestada em nosso continente, veio encontrá-lo à cabeceira de seus enfermos, auxiliando centenas de famílias pobres. Havia chegado ao término de sua missão terrena. Esgotado pelo esforço despendido, desencarnou no dia 1o. de novembro de 1918, às 18 horas, rodeado de parentes, amigos e discípulos.
    Sacramento em peso, em verdadeira romaria, acompanhou- lhe o corpo material até a sepultura, sentindo que ele ressurgia para uma vida mais elevada e mais sublime.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

COLÔNIAS ESPIRITUAIS NO BRASIL


Hora de refletir: Para onde vamos, quando acabar nossa passagem pela Terra? Para as Colônias Espirituais, cada uma lhe atraindo aos seus afetos.

Colônia Espiritual, cidade espiritual, comunidade espiritual ou mundos transitórios é o lugar onde vivem os espíritos após a morte.

Existem vários tipos de colônias espirituais, temos: Colônias correcionais, de estudo e desenvolvimento das artes, socorristas, pesquisa no autoconhecimento e científicas e várias outras. Lá os espíritos trabalham, mandam mensagens espirituais para as pessoas encarnadas, se recuperam, preparam-se para encarnar novamente, além de muitas outras coisas.

Vamos citar algumas colônias espirituais situadas sobre o Brasil, mostraremos sua localidade e sua função como colônia espiritual, vamos a elas:

- Colônia Regeneração: Localizada nas proximidades de Goiânia até Brasília, esta Comunidade trabalha com a recuperação de espíritos mutilados no períspirito, além de proceder com atendimentos fluídico concentrados, terapias, academias, tudo com o intuito de renovação interior.

- Colônia Amigos da Dor: Encontra-se no norte de Minas e extremo sul da Bahia. Realiza socorro a recém-desencarnados através de missas. Os espíritos servidores dessa Colônia prestam atendimento em igrejas, santas casas de misericórdia e é uma das mais antigas Colônias em terras brasileiras.

- Colônia Redenção: Se situa no leste da Bahia em formato mais ou menos triangular. Sendo uma grande referência no mundo espiritual, esta Colônia realiza um grande trabalho em laboratório fluídico por intermédio de seus socorristas na Terra. Encontra-se lá um arquivo com as mais lindas histórias e exemplos de amor que o mundo já viu, começando pela história de Jesus em cenas vivas.

- Colônia Arco-Íris: Esta Comunidade Espiritual é localizada na região norte do Brasil, indo de Porto Velho (RO) a Manaus (AM) em linha reta. Seus servidores oferecem grande amparo aos encarnados e conhecidos como “filhos do arco-íris”.

Colônia Raios do Amanhecer: Localizada na parte central do planeta, tendo maiores núcleos no Brasil, no norte do Amapá. Seus diferentes núcleos espalhados por vários países representam uma atividade diferente. No Brasil se parece com um grande parque infantil, pois é um mundo espiritual de crianças.

- Colônia Bom Retiro: Localiza-se no Paraná tendo um formato de losango. Além de dar socorro aos desencarnados, ela tem como principal função dar a volta ao reequilíbrio do espírito.

- Colônia Padre Chico: Situada no Triangulo Mineiro, é também conhecida no mundo espiritual como Colônia das Margaridas. É uma colônia muito movimentada, pois nela tem espíritos abrigados para socorro e para trabalhar em nome de Cristo.

- Colônia da Praia: Fica no sudeste do Espírito Santo. É voltada para atividades espirituais que atuam na ecologia terrena, desenvolvem estudo e mantém observação atuando no equilíbrio exercido pelo Oceano.

- Colônia Nova Esperança: Localizada bem próximo de Palmelo (GO), esta Colônia tem como função a catalogação de todos os espíritos que entram, saem e que permanecem no planeta, que hoje em dia é de aproximadamente 30 bilhões de espíritos.

- Colônia das Águas: Situa-se próxima à entrada do rio Amazonas, Sua especialidade é receber os desencarnados por problemas circulatórios e que foram afetados no períspirito.

- Colônia Morada do Sol: Encontrada na parte leste do Brasil e se estendendo até o norte da Bahia. Esta Colônia coordena equipes espalhadas pelo planeta, os servidores levam amparo aos portadores de “doenças tropicais” encarnados.

- Colônia das Flores: Sendo uma das maiores colônias espirituais, ela inicia na parte centra de Santa Catarina indo até Goiás, tendo pontos no Paraná e adentrando São Paulo. Especializada em socorro aos desencarnados vítimas de câncer e que geralmente conservam esta impressão no períspirito.

- Colônia Gramado: Sobre o Rio Grande do Sul, possui vários núcleos de atendimento socorrista. Entre elas destacam-se as colônias “Das Orquídeas”, “Girassóis”, “Do Guaíba” e “Estrela D’alva”, todas recebem o nome de Colônia Gramado. Específica em trabalhos de técnicas de estudo relacionados à coluna vertebral, coordenação motora das pernas e dos pés.

- Colônia das Montanhas: Encontrada no noroeste de Minas Gerais, próximo à divisa de Goiás. Adentrando o sudoeste entre a Serra Bonita (MG) e a Serra da Capivara (BA) e a Serra dos Gaúchos (MG), envolve toda a área do Parque Nacional Grande Sertão Veredas, onde envolve as águas dos rios Urucaia e Pardo com seus afluentes.

- Colônia Estudo e Vida: Fica no Mato Grosso do Sul e parte da Bolívia. Tem por finalidade o estudo da vida. Possibilita que todos os espíritos tenham autoconhecimento para compreender próprios conflitos e desencontros para qualquer assunto.

Colônia das Violetas: Situada entre Amazonas, Tocantins, Paraná e Mato Grosso, está Colônia realiza técnicas voltadas para a cura de enfermidades cardíacas.

- Colônia do Sol Nascente: No sudoeste do estado de São Paulo, esta Comunidade apresenta um setor de preparação do espírito para reencarnar, aguardando um momento determinado por Deus.

- Colônia do Abacateiro: Abrangendo os estados de Goiás e Mato Grosso, esta Cidade Espiritual é toda cercada por abacateiros e desenvolve técnicas e atendimentos renais, tanto no períspirito quanto no auxílio a todos os processos de enfermidade renal.

- Colônia do Rouxinol: Ao norte do Brasil, no Maranhão, a Colônia passa uma profunda sensação de paz e ali ficam espíritos que desencarnaram após longo período de enfermidade ou que tiveram morte súbita.

- Colônia do Moscoso: Encontra-se na parte centro-leste do Espírito Santo, esta Comunidade tem o formato de um retângulo e com características orientais, fundada por Moscos (povos que habitavam o Mar Negro e o Mar Cáspio). A Colônia desenvolve técnicas que auxiliam o espírito a desenvolver a autodescoberta, como essência divina.

Além destas temos outras, como:
Nosso Lar
Colônia Socorrista Moradia
Colônia Campo da Paz
Casa Transitória de Fabiano
Colônia Redenção
Colônia da Música
Colônia Espiritual de Eurípedes Barsanulfo
Colônia Alvorada Nova
Colônia Casa do Escritor
Colônia Triângulo, Rosa e Cruz
Sanatório Esperança
Moradias
Colônia Porto da Paz
Instituto de Confraternização
Espírito Meimei
Colônia A Cruzada
Colônia Gordemônio

É bom lembrar…
Que as cidades espirituais que se localizam mais próximas a terra, normalmente são planos transitórios. Existem outros planos superiores e também inferiores.
Nas colônias os espíritos aprendem a se desligar da matéria, alguns lentamente, outros com uma adaptação mais depressa. Cada espírito é um espírito, e seu tempo em determinada colônia, em um plano inferior ou em até mesmo quando reencarnado é relativo.
Nas colônias existem animais, pois eles são princípios espirituais que estão a caminho da evolução, da mesma forma que nós procuramos progredir. Eles também reencarnam e são bem utilizados, cuidados e amados no mundo espiritual. ]
No Brasil existem mais colônias do que as mostradas aqui. Este é um trabalho que pretende mostrar uma pequena noção do que é e como se localizam as colônias e moradas. Como disse nosso mestre Jesus: “Há várias moradas na casa do meu pai.”
Além das colônias que foram criadas recentemente, existem colônias Indígenas. Apesar disso não existe colônias para católicos, separados dos espíritas, assim como não se separam celebridades e fãs, todos somos iguais, apenas diferenciados pelo nosso pensamento, não pela cor ou pelo credo. Mas devemos lembrar que os espíritos mantém sintonia, seja com o bem ou com o mal, isso é que definirá onde irá se encontrar.
Lembrando que existem colônias especializadas em desenvolvimento tecnológico, existem as que preparam trabalhadores para trabalharem nos Grupos Espíritas e em outros núcleos também que trabalham com amor e para o amor, como as casas de Umbanda. Tem colônias que trabalham como pronto-socorro e outras como grandes editoras, espíritos que trabalham para trazerem obras magníficas para nós encarnados.
(Informações do Grupo de Estudos Amigos de Chico Xavier)

Dentre as diversas obras estudadas, destacamos:
Nosso Lar- Chico Xavier, pelo espirito André Luiz.
Cidade no Além- Chico Xavier, pelo espirito André Luiz.
Libertação- Chico Xavier, pelo espirito André Luiz.
Colônias Espirituais - Lúcia Loureiro Espírita
Tormentos da Obsessão - Manoel Philomeno de Miranda (espírito), psicografia de Divaldo Pereira Franco.
Os Mensageiros, psicografado por Francisco Cândido Xavier.
Obreiros da Vida Eterna, pelo espirito André Luiz e psicografado por Francisco Cândido Xavier,
Além da Morte, espirito Otília Gonçalves, psicografado por Divaldo Pereira Franco.
Ainda no livro Nosso Lar, há referências à Colônia Socorrista Moradia, como uma das mais antigas, ligada a zonas bem inferiores para atendimento
à população do Umbral, assim denominada a região espiritual habitada por espíritos trevosos.
Quando se pretende falar da vida, espirito Roberto Muszkat,, a através do médium Chico Xavier
Cidade no Além” médium Heigoriana Cunha
A Casa do Escritor – Patrícia (autora espiritual) / Psicografado por Vera Lúcia M. de Carvalho
Francisco de Assis, Miramez (João Nunes Maia).
O mundo em que eu vivo, espirito Silveira Sampaio
Voltei, irmão Jacob - Francisco Candido Xavier.
Moradas Espírituais - Vânia Arantes Damo

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

15º EMECE Encontro de Mocidades Espíritas do Ceará (09 a 12/02/2013)

 


EMECE - Encontro de Modicades Espíritas do Ceará 

O EMECE é uma atividade que congrega jovens espíritas desde 1998, sendo realizada anualmente durante o período de carnaval. Conta com a participação de representantes das instituições espíritas, levando aos jovens que delas participam incentivos novos e profundos para a conscientização de seu papel na sociedade contemporânea e na construção da sociedade do porvir.

EQUIPES DO 15º EMECE

ANJOS 
 APOIO FRATERNO

 APOIO FRATERNO
 ANJOS 
 APOIO
 PEDAGÓGICA
  PEDAGÓGICA
 PRÉ-EMECE
 PRODUÇÃO
SECRETARIA E RECEPÇÃO
Seguindo os passos de Jesus,
Os primeiros aprenderam
Que o futuro depende
Das escolhas da gente – I EMECE

Para melhor escolher
É preciso se conhecer, – II EMECE
Pois amando a si mesmo
Transformaremos em arte
O nosso viver – III EMECE

Construímos um Universo
De amigos e irmãos – IV EMECE
Entendemos que o Amor
É nossa grande lição – V EMECE

Entre dois mundos estamos – VI EMECE
Para aprender que ter atitude é melhor
Que falar sem fazer – VII EMECE

Cuidar da nossa mente – VIII EMECE
É ter bons pensamentos
É também ler Kardec – IX EMECE
E facilitar nosso crescimento

Na mãe Terra renascemos – X EMECE
Em busca do perdão
E em Família caminharemos – XI EMECE
Rumo à Evolução

Valorizar a vida – XII EMECE
É enxergar na Reencarnação – XIII EMECE
A oportunidade de Voltar – XIV EMECE
E agora? Evolução!

15 anos se passaram
E a emoção nos invade
Por reconhecer neste salão
O verdadeiro amor entre irmãos

VEM CANTAR O HINO DO EMECE !

PRA VIVER FELIZ

(R) Hey , hey, hey
(E) Venha trabalhar
(F) Hey, hey, hey
(R) Pro mundo mudar
(Ã) Meu amigo, a grande lição
(O) Pra viver feliz é ajudar o irmão
(bis)

Vem cantar (ô,ô,ô,ô)
Lindas canções
Que falam de imensidão
Do amor que Deus tem por nós
Vem soltar a tua voz!
(repete o refrão)

Há um poema em teu coração
Que quer desabrochar
Qual uma rosa nos jardins do mundo
Vem plantar amor profundo!
(repete o refrão)

Neste mundo,há milhões de cores
Há bichos, há flores, há sol e luar
Vem retratá-los com tinta e pincel
Vem fazer o teu papel
(repete o refrão)
Há tantas coisas que podes fazer...
Tocar, representar, ensinar, aprender
Podes até compor uma linda canção
Basta ouvir teu coração
(repete o refrão)

Pra se transformar, vem ajudar o irmãoPra regenerar, vem ajudar o irmãoE pra viver feliz é ajudar o irmão



DIÁRIO DO 15º EMECE 






 


POR:  

DIÁRIO DO 15º EMECE


POR:

http://mocidadevidal.blogspot.com.br/


XV EMECE 2° dia



  Iai, galera?! 


  Hoje foi o segundo dia do XV EMECE! O dia começou muito animado e quem fez a prece inicial foi o Rei Luiz, um personagem do Teatro de Bonecos Riso de Deus. Depois, os personagens que representam o tríplice aspecto da Doutrina Espírita (Cientificando, Religando e Filosofando) fizeram uma pequena apresentação e disseram que hoje iríamos estudar o aspecto Ciência da Doutrina. 


Rei Luiz, um personagem do Teatro de Bonecos Riso de Deus, fazendo nossa prece inicial.


Religando, Filosofando e  Cientificando: personagens que estão representando o tríplice aspecto da Doutrina Espírita 

  Como de costume, fomos divididos em diversas salas, e as tarefas e estudos que realizamos hoje, foram feitos nessas salas. Cada grupo com suas atividades, mas todos estudando sobre a Ciência na Doutrina. Eu fiquei na sala “Sem fronteiras para amar” e vou contar o que aconteceu hoje por lá.

  


  Primeiro, lemos o texto “O melhor pedaço para o melhor amigo” e fizemos uma dinâmica de apresentação. Nesta dinâmica, nossos nomes foram colocados em uma caixa e foi feito uma espécie de amigo secreto. Cada jovem sorteava o nome de uma pessoa, pegava um biscoito num pote que os monitores levaram, e repartia o biscoito com esta pessoa. Bem divertido!





  Depois da dinâmica de apresentação, fomos divididos em 6 grupos. Cada grupo teria que fazer um cartaz abordando pelo menos 1 dos temas que os monitores haviam colocado na lousa (bomba atômica, redes sociais, bullying, aborto e outros) e fazer uma ligação desses temas com a Doutrina Espírita e com a Ciência. Foi muito interessante.




  E, para terminar nossa manhã, fizemos uma atividade com algumas perguntas do Livro dos Espíritos. Os mesmos grupos da atividade anterior receberam duas placas que tinham a palavra “Sim” e “Não”. Porém, elas estavam embaralhadas e viradas para baixo. Sorteávamos um pergunta do Livro dos Espíritos e tínhamos que responder com um das plaquinhas (mesmo sem saber o que estava escrito nelas!). Se alguém não concordasse com a reposta dada pelo grupo, levantava o braço e argumentava. Depois das repostas dos jovens, a gente conferia no Livro.



Momento de estudo da sala "Pra ser feliz" 


  Intervalo do Almoço.




 Após o intervalo, o grupo de jovens do Centro Espírita Maria Madalena fez uma BELÍSSIMA apresentação de dança. Muito boa mesmo. Depois dessa apresentação, fomos para um momento de perguntas e respostas com todos os monitores e todos jovens. Os jovens perguntavam e os monitores respondiam.


Apresentação os jovens do Centro Espírita Maria Madalena


Momento de perguntas e respostas com os monitores


  Intervalo para o lanche.




  Quando voltamos do lanche, tivemos mais um momento de perguntas e respostas, depois cantamos o hino do EMECE, fizemos nossa tradicional e divertidíssima Montanha Russa e o grupo Cantar é Viver se apresentou.


Cantando o hino do EMECE!


  Para finalizar, fizemos a prece.

  Resumindo : Hoje foi um dia de muuuito aprendizado e muuuita diversão! :D

  Até amanhã!



Por Sarah S.

XV EMECE - DEPOIMENTOS

Hoje na abertura do terceiro dia de Encontro, antes de entrar em cena com meu personagem, meu grande parceiro de palco e companheiro de muitas lutas nesse existência, Aristides Barros, iniciava a cena com o seu mais famoso Boneco, o Zé Pretinho, quando este se encontrava em crise, experimentando os prazeres de um carnaval longe da Mocidade Espírita. De repente o personagem chorando( jocosamente como bom mamulengo) sai com essa: enquanto aqui tão ouvindo funk, pagode, swingueira, meus amigos devem tá cantando "amigo, é alguém que sempre traz no coração consigo, muito amor, muita paz. Eu sinto Jesus iluminando nossos passos nessa escuridão". Lembrei de todos os anos que renunciei a todas as outras possibilidades de prazer, trabalho ou descanso para estar alí com aqueles jovens na companhia de grandes amigos. Amigos de verdade! Que alegria me invadiu o coração! Sou muito grato a Deus e a todos que fazem parte dessa história, 15 anos de EMECE! Muitos jovens que já são pais e mães de família e que encontraram ali um recanto de paz. Que venham muitos outros. Reginauro Sousa
OBRIGADA EQUIPE PEDAGÓGICA DO VX EMECE - trabalhar com vocês está sendo uma experiência incrivelmente feliz. Coordenar espiritos afins é muito gratificante. Alany De Vivalda Mafalda Para Alany Holanda Reginauro Sousa Emece Xou Larissa Rogério Bezerra Fran Setubal Allan Denizard Grupo Fantasia e outros e outros.

De Vivalda Mafalda

Para Alany Holanda Reginauro Sousa Emece Xou Larissa Rogério Bezerra Fran Setubal Allan Denizard Grupo Fantasia e outros e outros .... Durante meus 15 vividos anos de "EMECES", aprendi uma lição especial " não se pode parar nas ações e deixar que o outro faça a outra metade , você tem que estar junto, tem que caminhar ao lado para ensinar a diração do tempo ...."

Aprendi que amizades são construidas com material de boa qualidade, não com formas de "passe bem!" e "ate outro evento!"...e que tudo que deixamos para trás são as sementes que serão colhidas muito mais rápido do que pensamos ... que a Alegria não pode ser sozinha, ela deve ser compartilhada , deve ser vacinada aos outros .... Aprendi com o amor a ser uma transmissora de amor, pois mestres tive muitos e muitos deles não tiveram nem diplomas para me repassar tais lições ... Exemplo marca.não se esqueçe. Exemplo fortifica, nos engrandece e nos abastece para querer lutar e enraizar os nossos ideiais Espíritas ..... aos EMECES, aos CONJECES e muitos eventos no qual as mocidades Espíritas são confraternizadas ...Eu sempre soube que eu podia deixar a minha marca gravada ... e hoje, 15 anos depois, percebi que esta causa, foi quem me marcou com a tatuagem do compromisso e do dever cumprido... 15 depois senti o quanto devo respeitar aqueles que se afastam e so retornam quando a tatuagem fica exposta chegando a pulsar ao olho nu ..... aprendi com todos que passaram nesses 15 anos de EMECE que nunca devemos nos menosprezar ..afinal, sera que em 15 anos de trabalho alguem não lembraria de você???? e olha que não são poucos e as lembranças são momentos que a gente menos imagina que sejam importantes .... abraços para todos que entram para a familia Emeciana ano após ano, abraços para para os que saem,pois querendo ou não enraizam as lições compartilhadas, abraços aos jovens, crianças e trabalhadores ... pois sem eles não faríamos parte desse negócio de tempo e daquilo que chamamos de lembrança .... bjs no suvaco de todos ....


Emece Xou foi excelente junto com a galerinha do Neep Espírita Paracuru e da Fundação Espírita Maria de Nazaré, e que venham muitos outros futuramente!.. :D — com Eduardo Rocha e outras 7 pessoas.



Thiago Santtos É isso aí carinha, que bom que tu gostou e com certeza virão muitos outros pela frente'^^






Tatiana Machado Que Maravilhaaaaa.. com certeza virão outros. rsrs' (E como sempre vamos pertubar, um ao outro) kkkk




Ameiii o Emece Xou 15 Anos!! s2
Obrigada por tudo Galera,Até próximo ano!XOU ;) — com Jessica Viana e outras 9 pessoas.





Parabéns para o grupo UJE, que ganhou a gincana do Emece Xou,
parabéns a juventude do Neep Espírita Paracuru e aos jovens da Fundação Espírita Maria de Nazaré, os jovens que representaram a Fundação, foram, Danilo, Tamara, Thiago e Tatiana. :D

Tatiana Machado Obrigado!!!!!!

Tamara Machado Representamos com muito orgulho'

Carlos Souza Parabéns Danilo, Tati, Tamara e Thiago! Vce são demais!!!



Lucielida Soares obligadaaaaaaaaaaaaa Larissa Rogério Bezerra lindonaaaaaaaaa obaaa que bom

Eudimar Sousa Sou uma dessaa

Eudimar Sousa Sou uma dessas mães, agradecida ao Emece,que Deus conserve vcs, sempre com essa dedicação.Um abraço a todos que fazem esse evento do BEM.

Reginauro Sousa Penso nessas mães Tamara Larripa e Eudimar Sousa, não apenas nas que estão aqui conosco, mas também nas que partiram e vêem seus filhos ali, tanto os encarnados como os desencarnados. Que alegria deve-lhes confortar a alma. Quantas vezes meus olhos de pai marejaram quando via meus filhos no Emece Xou??? Que bom, sempre serei grato a Deus por esse evento existir.

Reginauro Sousa

Pudesse passar meus dias a fazer arte. Não uma arte qualquer, mas essa arte que além de bela é nobre de princípios. Não tem pudor em se denominar religiosa, ESPÍRITA! É nessa arte que me encontro, nela que me realizo e percebo o sentido maior da minha existência nesse mundo. Crescer, evoluir, construir minha felicidade e com isso construir a felicidade dos que me cercam. Passaria dias e noites assim, cantando, representando, dançando, pintado, declamando o amor em notas, atos, telas, quadros, planos, movimentos, enfim, fazendo do mundo um palco e da minha vida uma grande ópera! Sim, sou artista e venho de longas eras construindo essa arte que já serviu a vários propósitos ou a propósito algum, mas que agora clama por ser luz em minha vida e na direção do outro que me assiste, me prestigia e plenifica o que faço e sinto! Minha gratidão a Deus, ao Cristo e aos Espíritos da arte que me intuem e protegem nesse caminho. Minha gratidão a todos os trabalhadores e jovens do Emece que me permitem uma vez por ano viver esse sonho, de poder fazer arte espírita a todo o tempo, sem limites para voar!


A exatamente 10 nos atrás meus carnavais "mudaram de cor". O Emece (Encontro de Mocidades Espíritas do Ceará) me deu meus melhores amigos, me deu oportunidade de trabalho, de aprendizado e de amor. Lá eu aprendi desde a importância de ajudar a recolher e distribuir as cadeiras no salão, até a amar e viver os ensinamentos do Cristo. Lá eu aprendi a ser uma pessoa melhor, em busca de poder um dia dizer que sou verdadeiramente espírita, verdadeiramente cristã. Lá eu descobri que a felicidade só é valorosa quando partilhada. É lá que as minhas baterias se recarregam para passar o ano inteiro me preparando para mais 4 dias de muita alegria e doação. Amo o Emece, amo os trabalhadores do Emece, amo os jovens do Emece e amo a espiritualidade que nos acompanha e sempre nos guiam em todos os momentos. Vocês me propiciam os dias mais especiais do ano. Obrigada Deus Pai, por me permitir fazer parte dessa família! Parabéns galerinha pelos nossos 15 anos de amor e trabalho na seara do Bem!



·  Alany Holanda todos os nossos jovens estao de parabens por sua participação no evento, comportamento dez, participação tb

Terezinha Honorio Alany Holanda, fiquei bastante emocionada, ao ver as fotos dos nossos jovens da CEMAN/Pavuna, no EMECE.

Alany Holanda ano passado 5 esse ano 7, ano q vem hein? qts?!!!!!

Soraya Costa Espero que todos Alany Holanda. Fico muito feliz ao vê esses meninos com sorriso no rosto. Obrigada


O Emece me deu de presente muitas amizades verdadeiras. Mas a maior delas foi a que conquistei além da amizade o amor! Te amo Lucas e que venham muitos Emece's do teu lado! ♥

Tássia Mesquita iadoroooo


Ada Santos O Emece também já me deu um presente assim Larissa.


Reginauro Sousa Sem dúvidas vejo essa menina- mulher cada dia mais feliz, mais realizada em tudo na sua vida e essa nobre alma é indiscutivelmente parte disso. Para Larissa Rogério Bezerra e Lucas Macêdo Moura!


Cristina Costa Coisa mais lindaaaaa!


Parabéns para o grupo UJE, que ganhou a gincana do Emece Xou,
parabéns a juventude do Neep Espírita Paracuru e aos jovens da Fundação Espírita Maria de Nazaré, os jovens que representaram a Fundação, foram, Danilo, Tamara, Thiago e Tatiana. :D


Entre dois artigos e quatro fichamentos durante o feriado, uma ida à abertura e ao encerramento do XV EMECE, porque ninguém consegue ficar longe dessa energia!

·          



Reginauro Sousa

Hoje na abertura do terceiro dia de Encontro, antes de entrar em cena com meu personagem, meu grande parceiro de palco e companheiro de muitas lutas nesse existência, Aristides Barros, iniciava a cena com o seu mais famoso Boneco, o Zé Pretinho, quando este se encontrava em crise, experimentando os prazeres de um carnaval longe da Mocidade Espírita. De repente o personagem chorando( jocosamente como bom mamulengo) sai com essa: enquanto aqui tão ouvindo funk, pagode, swingueira, meus amigos devem tá cantando "amigo, é alguém que sempre traz no coração consigo, muito amor, muita paz. Eu sinto Jesus iluminando nossos passos nessa escuridão". Lembrei de todos os anos que renunciei a todas as outras possibilidades de prazer, trabalho ou descanso para estar alí com aqueles jovens na companhia de grandes amigos. Amigos de verdade! Que alegria me invadiu o coração! Sou muito grato a Deus e a todos que fazem parte dessa história, 15 anos de EMECE! Muitos jovens que já são pais e mães de família e que encontraram ali um recanto de paz. Que venham muitos outros.

Lucielida Soares obligadaaaaaaaaaaaaa Larissa Rogério Bezerra lindonaaaaaaaaa obaaa que bom

Eudimar Sousa Sou uma dessas mães, agradecida ao Emece,que Deus conserve vcs, sempre com essa dedicação.Um abraço a todos que fazem esse evento do BEM.

Reginauro Sousa Penso nessas mães Tamara Larripa e Eudimar Sousa, não apenas nas que estão aqui conosco, mas também nas que partiram e vêem seus filhos ali, tanto os encarnados como os desencarnados. Que alegria deve-lhes confortar a alma. Quantas vezes meus olhos de pai marejaram quando via meus filhos no Emece Xou??? Que bom, sempre serei grato a Deus por esse evento existir.

Reginauro Sousa

Pudesse passar meus dias a fazer arte. Não uma arte qualquer, mas essa arte que além de bela é nobre de princípios. Não tem pudor em se denominar religiosa, ESPÍRITA! É nessa arte que me encontro, nela que me realizo e percebo o sentido maior da minha existência nesse mundo. Crescer, evoluir, construir minha felicidade e com isso construir a felicidade dos que me cercam. Passaria dias e noites assim, cantando, representando, dançando, pintado, declamando o amor em notas, atos, telas, quadros, planos, movimentos, enfim, fazendo do mundo um palco e da minha vida uma grande ópera! Sim, sou artista e venho de longas eras construindo essa arte que já serviu a vários propósitos ou a propósito algum, mas que agora clama por ser luz em minha vida e na direção do outro que me assiste, me prestigia e plenifica o que faço e sinto! Minha gratidão a Deus, ao Cristo e aos Espíritos da arte que me intuem e protegem nesse caminho. Minha gratidão a todos os trabalhadores e jovens do Emece que me permitem uma vez por ano viver esse sonho, de poder fazer arte espírita a todo o tempo, sem limites para voar!

Alany Holanda

A exatamente 10 nos atrás meus carnavais "mudaram de cor". O Emece (Encontro de Mocidades Espíritas do Ceará) me deu meus melhores amigos, me deu oportunidade de trabalho, de aprendizado e de amor. Lá eu aprendi desde a importância de ajudar a recolher e distribuir as cadeiras no salão, até a amar e viver os ensinamentos do Cristo. Lá eu aprendi a ser uma pessoa melhor, em busca de poder um dia dizer que sou verdadeiramente espírita, verdadeiramente cristã. Lá eu descobri que a felicidade só é valorosa quando partilhada. É lá que as minhas baterias se recarregam para passar o ano inteiro me preparando para mais 4 dias de muita alegria e doação. Amo o Emece, amo os trabalhadores do Emece, amo os jovens do Emece e amo a espiritualidade que nos acompanha e sempre nos guiam em todos os momentos. Vocês me propiciam os dias mais especiais do ano. Obrigada Deus Pai, por me permitir fazer parte dessa família! Parabéns galerinha pelos nossos 15 anos de amor e trabalho na seara do Bem!

Larissa Rogério Bezerra

O Emece me deu de presente muitas amizades verdadeiras. Mas a maior delas foi a que conquistei além da amizade o amor! Te amo Lucas e que venham muitos Emece's do teu lado! ♥

Larissa Rogério Bezerra

Religando:
"Religião é o sentimento Divino, cujas exteriorizações são sempre o Amor, nas expressões mais sublimes. Enquanto a Ciência e a Filosofia operam o trabalho da experimentação e do raciocínio, a Religião edifica e ilumina os sentimentos. As primeiras se irmanam na Sabedoria, a segunda personifica o Amor, as duas asas divinas com que a alma humana penetrará, um dia, nos pórticos sagrados da espiritualidade."
(Da Obra “O CONSOLADOR” – Espírito: EMMANUEL – Médium: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER) — com Lucas Macêdo Moura e Reginauro Sousa em XV Emece - Lar Fabiano de Cristo.
 
PARABÉNS GALERA DO BEM QUE ORGANIZA E VIVE O EMECE, O EVENTO ATINGIU TODOS OS SEUS OBJETIVOS E FOI RECHEADO DAS BENÇÃOS DO MESTRE JESUS O CRISTO. O MOVIMENTO ESPÍRITA CEARENSE É TAMBÉM ABENÇOADO POR TER PESSOAS COMO VOCÊS QUE VESTEM VERDADEIRAMENTE A CAMISA DO TRABALHO E DA DIVULGAÇÃO DA DOUTRINA ESPÍRITA SEM TEMOR E FAZEM ACONTECER ENCONTROS MARAVILHOSOS COMO ESSE QUE BENEFICIOU, ESCLARECEU E ENCAMINHOU CENTENAS DE JOVENS DE TODO O CEARÁ AO CAMINHO DA PAZ, DA LUZ E DO AMOR AO PRÓXIMO. OBRIGADA POR VOCÊS EXISTIREM, UM GRANDE E SINCERO ABRAÇO À TODOS, BJS.
GALERIA DE FOTOS DO 15º EMECE [ O QUE É SER JOVEM ESPÍRITA]